Retrospectiva 2021: veja 21 fatos que marcaram o ano no ES

2021-12-31 17:35:50 By : Ms. Jenny Jia

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o ano de 2021 começou diferente. Não houve a tradicional queima de fogos em muitas cidades, tampouco os abraços apertados em quem se ama. A covid-19, no entanto, foi apenas um dos acontecimentos que marcaram o ciclo de 365 dias que está chegando ao fim nesta sexta-feira (31).

O Folha Vitória relembra os principais fatos que se destacaram no ano dos capixabas na área da saúde, economia, política, ciência, cultura, esporte e polícia. Confira:

Vacina foi eleita pelos brasileiros como a palavra do ano de 2021, segundo pesquisa realizada pela Consultoria Cause e pelo Instituto de Pesquisa Ideia. Juntas, as seis letras que compõem o termo levaram uma mensagem de esperança ao mundo.

Desde março de 2020, a pandemia do novo coronavírus tem transformado a realidade dos países de todos os continentes. Distanciamento social, uso de máscaras e crise econômica são apenas alguns exemplos.

A chegada das primeiras doses da vacina contra o vírus, em janeiro, trouxe um sorriso no rosto que nem mesmo as máscaras puderam esconder. Iolanda Britto que o diga. Ela foi a primeira pessoa a receber o imunizante contra a covid-19 no Espírito Santo.

A técnica de enfermagem do Hospital Jayme dos Santos Neves, referência no tratamento da doença no Estado, foi vacinada em uma cerimônia simbólica em 18 de janeiro. 

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Primeiras doses da vacina contra a covid-19 chegam ao ES

>> Primeira capixaba vacinada comemora: 'Primeira a viver dias de glória'

Em meio a celebração da chegada das primeiras doses da vacina no país, o Brasil começava a vivenciar sinais de que a pandemia estava longe de acabar.

Ainda em janeiro, o sistema público de saúde entrou em colapso no Amazonas. Dezenas de pessoas perderam a vida por falta de oxigênio nos hospitais do estado da região Norte do país.

Para ajudar no tratamento das pessoas, vários estados cederam leitos de UTI para pacientes de Manaus. O Espírito Santo recebeu 36 pacientes que precisavam de leitos de UTI. Nove pessoas não resistiram as complicações da doença e morreram. As demais retomaram ao Amazonas quando tiveram alta. 

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> 'Capixaba de coração', diz paciente de Manaus em carta após receber alta'

>> Último paciente do Amazonas internado no ES recebe alta

Ainda nos primeiros meses do ano, as taxas de ocupação de leitos, de novos casos e de óbitos voltaram a subir no Espírito Santo. Em março, a taxa de ocupação de leitos exclusivos para tratamento da covid-19 passou de 90% na Região Metropolitana do Estado.

Em abril, o número de mortes chegou a 116 por dia no território capixaba, vidas perdidas por conta da doença. O número de casos em 24 horas passou de 3,5 mil no Estado, que vivia o pior momento da pandemia da covid-19.

Com isso, o governador Renato Casagrande decretou o fechamento do comércio não essencial, de bares e restaurantes, a paralisação dos ônibus, entre outras medidas restritivas para tentar conter o avanço da doença entre os capixabas.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> ES registra novo recorde de mortes por covid-19 em 24 horas

>> Em 24 horas, ES registra 3.532 novos casos e bate recorde de infectados 

>> Casagrande anuncia fechamento total no comércio e outras restrições

Aos poucos, a vacina foi chegando aos capixabas e, com isso,  o número de mortes entre pacientes com mais de 80 anos caiu cerca de 33% nos hospitais da rede pública do Espírito Santo. 

Os índices de ocupação dos leitos de UTI, novos casos e óbitos também foram diminuindo. Como resultado, o governo do Estado começou a retirar as restrições sanitárias e sociais impostas por conta da pandemia.

Sob uma nova matriz de risco, algumas atividades não essenciais puderam voltar a funcionar com horários reduzidos dependendo da classificação no mapa de risco. Nas cidades que não estavam classificadas em risco Extremo, por exemplo, os ônibus puderam retornar às ruas e o comércio não essencial pôde reabrir.

Parques, espaços de lazer, restaurantes, lanchonetes, academias, bancos e outras atividades aos poucos também voltaram a receber as pessoas. Em julho, eventos sociais foram liberados com uma série de restrições, como o número de pessoas. Três meses depois, em outubro, o governo do Estado liberou o retorno das aulas presenciais.  

A expectativa para o início de 2022 é que as microrregiões capixabas possam ser classificadas em risco Muito Baixo para transmissão da covid-19 e, com isso, a rotina possa a voltar ao "normal".

LEIA MAIS: 'Fase azul': nova matriz de risco começa a valer no ES

Em maio, um indiano que estava hospedado em um hotel da orla da Praia de Camburi, em Vitória, testou positivo para a covid-19. O rapaz já chegou ao hotel com sintomas fortes do novo coronavírus, como febre e coriza. O estabelecimento chegou a ficar cinco dias fechado com os hospedes isolados.

O indiano veio ao Estado acompanhado de dois colegas da mesma nacionalidade. O grupo é formado por trabalhadores off-shore, sendo um comandante e dois marinheiros. Eles levariam um navio atracado no litoral capixaba para a Índia.

Em junho, um segundo integrante do grupo também testou positivo para a covid-19. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), a detecção aconteceu na testagem de liberação do isolamento. O grupo só embarcou para a Índia após todos testarem negativo para a covid-19. 

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> VÍDEO I Hotel em Vitória é fechado após hóspedes indianos apresentarem suspeita de covid-19

>> Indiano em hotel de Vitória testa positivo para covid-19

Entre julho e agosto, quatro navios cumpriram quarentena no Espírito Santo após os tripulantes apresentarem sintomas da covid-19.  

A embarcação Robert Maersk, da Dinamarca, veio do Porto de Santos, em São Paulo, e atracou no Espírito Santo no dia 26 de julho. Na ocasião, dois dos 22 tripulantes apresentam sintomas. Eles foram atendidos por um médico e foram hospitalizados.

Em agosto, foram confirmados oito casos positivos de covid-19 na embarcação Skandi Búzios, da Noruega. O navio transportava 78 tripulantes. Os positivados foram levados de helicóptero para cumprir isolamento no Rio de Janeiro.

Uma semana depois, o navio Pardela ficou em quarentena no Estado após um tripulante testar positivo para covid-19. A embarcação atracou no Cais Comercial da Capital no final de agosto transportando 50 tripulantes.

Em 28 agosto, três tripulantes do navio Mandrião também testaram positivo para covid-19. Dois deles foram encaminhados para um hospital e uma terceira pessoa desembarcou do navio para cumprir quarentena em terra. Os 46 tripulantes da embarcação foram submetidos a testes. O navio cumpriu quarentena em um porto privado de Vitória.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Tripulantes testam negativo para covid-19 e navio é liberado do Porto de Vitória

>> Já são três navios que cumprem quarentena por casos de covid em Vitória

Em meio à pandemia, pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) realizaram uma pesquisa inédita para avaliar a efetividade, a segurança e a imunogenicidade da meia dose da vacina Astrazeneca (Oxford/Fiocruz).

Mais de 20 mil moradores de Viana, município que compõe a Grande Vitória, com idade entre 18 e 49 anos se voluntariaram para participar do estudo. 

Os resultados foram divulgados em dezembro. Segundo os pesquisadores, a meia dose se mostrou eficaz na prevenção de novos casos, internações e óbitos por covid-19.

Além disso, de acordo com os pesquisadores, nas pessoas que receberam a meia dose e tiveram eventos adversos, a duração dos sintomas foi menor do que no grupo que recebeu a dose padrão.

Agora, a meia dose começa a ser aplicada como dose de reforço para pessoas que receberam qualquer imunizante (Astrazeneca, Coronavac, Janssen ou Pfizer).

O estudo é coordenado por equipes de pesquisadores do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, da Ufes, e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O projeto foi aprovado no Comitê de Ética do Hucam-Ufes, pela Comissão Nacional de Ensino e Pesquisa (Conep) e é executado por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde, Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Fiocruz, Hucam-Ufes, Secretaria da Saúde (Sesa), por meio do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi) e Prefeitura de Viana.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Viana começa aplicar meia dose da vacina Astrazeneca como reforço

>> Viana Vacinada: entenda o estudo inédito no país que avalia a eficácia da meia dose da Astrazeneca

Depois de registrar mais de 13,3 mil óbitos e 628 mil casos de covid-19, outra doença começa a preocupar os médicos. Em dezembro, o Espírito Santo e outros estados brasileiros começaram registrar uma epidemia de casos do vírus da Influenza, a conhecida gripe. 

Os Pronto Atendimentos (PAs) da Grande Vitória têm registrado, desde o inicio do mês, um aumento na procura de pacientes com sintomas gripais. Os casos considerados fora de época, já que o número de infectados costuma ser maior no inverno, preocupa os especialistas, que temem uma superlotação das unidades de saúde.

Até a última terça-feira (29), seis pessoas morreram vítimas da Influenza A no Espírito Santo. Entre as vítimas, uma tinha mais de 90 anos de idade, uma tinha de 80 a 89, três eram da faixa etária de 70 a 79 anos e outra tinha entre 40 e 49 anos. 

Além disso, os registros dos primeiros casos da nova variante da covid-19, a Ômicron, no Espírito Santo, em paralelo aos números de casos de gripe, podem trazer um quadro mais grave para os hospitais. Em dezembro, foi confirmado o primeiro caso de transmissão comunitária da variante no Estado.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> Casos de gripe superlotam unidades de saúde e PAs na Grande Vitória

>> ES tem duas mortes por gripe. Veja quais são os tipos de influenza e tire suas dúvidas

>> Covid-19: ES confirma primeiro caso de transmissão comunitária da variante Ômicron

A CPI da Covid foi um dos assuntos mais comentados ao longo do ano nos noticiários e nos bastidores da política brasileira. 

Depois de quase seis meses de investigação e depoimentos, os senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito entregaram, em outubro, o relatório final que acusa o presidente Jair Bolsonaro de nove crimes na pandemia.

Além do presidente, outras 65 pessoas e duas empresas por práticas consideradas criminosas durante a pandemia do coronavírus no Brasil. Os senadores capixabas Fabiano Contarato, Marcos do Val e Rose de Freitas participaram da CPI.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> Leia íntegra do relatório que indicia Bolsonaro e outras 65 pessoas

>> Alexandre de Moraes abre inquérito contra Bolsonaro por fake news sobre vacina e Aids 

Em 2021, a covid-19 levou grandes nomes da arte brasileira. A perda mais emblemática foi a do ator e humorista, Paulo Gustavo. Ele ficou mais de um mês internado em um hospital do Rio de Janeiro.

Durante este período, o quadro clínico do ator sofreu altos e baixos, sendo submetido a um pulmão artificial. Paulo não resistiu as complicações da doença e morreu em 04 de maio, deixando uma legião de fãs saudosos no Espírito Santo, no Brasil e no mundo.

LEIA MAIS: Morre ator Paulo Gustavo, vítima do coronavírus aos 42 anos

Quem também foi vítima da covid foi Tarcísio Meira. O ator morreu em 12 de agosto, aos 85 anos. Ele e a esposa, a atriz Glória Menezes, de 86 anos, foram internados no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, no início daquele mês. Tarcísio não resistiu as complicações e morreu poucos dias depois. Glória se recuperou da doença.

LEIA MAIS: Morre ator Tarcísio Meira, aos 85 anos, vítima do coronavírus

O músico Genival Lacerda, intérprete de "Severina Xique Xique", "De Quem É Esse Jegue?" e outros sucessos do forró, morreu em janeiro, aos 89 anos, vítima da covid-19.

Em março, o ator João Acaiabe, que deu vida ao personagem tio Barnabé, do Sítio do Picapau Amarelo, e tantos outros também nos deixou. O artista morreu aos 76 anos em decorrência de complicações do novo coronavírus.

Agnaldo Timóteo foi outra vítima das complicações causada pela doença. O cantor morreu em abril, aos 84 anos.

Acidentes trágicos também marcaram o ano do entretenimento. O cantor MC Kevin morreu em maio, aos 23 anos, após cair do 5º andar de um hotel no Rio de Janeiro.

O músico chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O cantor e a advogada Deolane Bezerra estavam casados há duas semanas.

LEIA MAIS: MC Kevin morre após cair de varanda de hotel no Rio de Janeiro

Em novembro, a cantora Marília Mendonça, de 26 anos, morreu após a queda de um avião na região da Serra da Caratinga, em Minas Gerais. 

O avião havia decolado de Goiânia com destino a Caratinga, onde Marília teria uma apresentação. Além da cantora, outras quatro pessoas morreram no acidente.

A morte da sertaneja mobilizou milhares de fãs. Marília tinha uma forte relação com o Espírito Santo. Em 2020, a cantora gravou um clipe em Vitória. Ela comentou em suas redes sociais sobre a paixão por fazer shows no Estado. 

LEIA MAIS: Morta em acidente de avião, Marília Mendonça tinha forte relação com o ES

Outros famosos também deixaram o mundo das artes em 2021. Entre eles, a atriz Eva Wilma, que morreu em maio, o jornalista Artur Xexéo, em junho, o ator e humorista Orlando Drummond, em julho, o ator e diretor Paulo José, em agosto, e o ator e humorista Luis Gustavo, em setembro. 

Na última semana do ano, o cantor Maurílio, da dupla com Luiza, também morreu por complicações de um mal súbito.

Em abril, um trágico acidente de trânsito tirou a vida de Amanda Marques, de 20 anos. Ela e o namorado Matheus José da Silva, de 23 anos, voltavam para a casa de moto quando foram atingidos por um carro na avenida Darly Santos, em Vila Velha. 

Amanda morreu na hora e Matheus foi levado em estado grave para um hospital de Vitória. Ele soube da morte da namorada uma semana depois do ocorrido.

De acordo com a Polícia Militar, o motorista do carro, Wagner Nunes de Paulo, de 28 anos, se recusou fazer o teste do bafômetro e foi encaminhado à 2ª Delegacia Regional de Vila Velha. 

Ele foi autuado em flagrante por homicídio culposo na direção de veículo automotor, previsto no art 302 do Código de Trânsito Brasileiro. Na época, a defesa de Wagner disse que o acidente foi uma fatalidade. 

Mais de sete meses depois do acidente, a família da jovem continua sem saber se o motorista será levado a júri popular. A segunda audiência do caso aconteceu no inicio de dezembro, no Fórum de Vila Velha. No entanto, uma delas faltou e uma nova audiência foi remarcada.

LEIA TAMBÉM: "Peço justiça não por mim, mas pela morte de Amanda", desabafa namorado de vítima de acidente em Vila Velha

Outros acidentes nas rodovias do Estado também deixaram famílias em luto. Durante o feriado prolongado de Nossa Senhora de Aparecida, celebrado no dia 12 de outubro, pelo menos oito acidentes foram registrados nas vias urbanas e nas rodovias estaduais do Espírito Santo. Ao todo, quatro pessoas morreram e 26 ficaram feridas.

Em um dos acidentes mais graves, três adolescentes morreram após uma colisão na ES 456, na localidade de Irajá, em Aracruz. Júlia Jamily, de 16 anos, morreu no local. Leonardo de Freitas, de 15 anos, e Letícia Koch, de 16, foram levados para um hospital, mas não resistiram aos ferimentos. Outras quatro pessoas ficaram feridas.

LEIA TAMBÉM: Feriadão deixa 4 mortos e 26 feridos em acidentes nas vias urbanas e nas rodovias estaduais

Em 2021, os capixabas marcaram presença nos realities shows. No inicio do ano, Arthur Picoli e Arcrebiano Araújo, o "Bil", participaram do Big Brother Brasil. Os dois capixabas não tiveram sorte e deixaram os programas antes da final.

Após o fim do reality, Bil ingressou no programa "No Limite". Ele não conseguiu levar o título de campeão para casa. No segundo semestre, o capixaba ainda participou de "A Fazenda", na Record TV, e ficou em segundo lugar na competição.

Além disso, outros capixabas brilharam na tela da TV Vitória/Record TV em quatro realities shows que foram transmitidos ao longo do ano.

Priscilla Luques venceu o "Mais Doce Verão" em abril. Em agosto, o empresário Angelo Moraes levou o título de "Mega Vendedor" para casa. Cacau Viana foi a campeã da 4ª temporada do "Chef de Família" em novembro. No mesmo mês, o público conheceu a vencedora do primeiro reality de negócios do Estado, o "Espírito Startups". A empresa Conta Café saiu na frente dos concorrentes e venceu a competição.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Capixaba Arthur Picoli é o 14° eliminado do BBB 21, com 61,34% dos votos

>> Arcrebiano é o quinto eliminado do reality 'No Limite'

>> Com Bil em 2º lugar, Rico Melquiades é campeão de A Fazenda 13

Na vida real, os capixabas precisaram lidar com problemas, principalmente, na economia. Diversos foram os reajustes nos preços dos combustíveis, no gás de cozinha e da conta de energia elétrica ao longo do ano.

O preço médio dos combustíveis nos postos passaram de R$ 4,22 em novembro de 2020 para cerca de R$ 6,90 em novembro deste ano, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL).

Em algumas cidades do Espírito Santo, como Castelo, na região Sul, o valor da gasolina passou de R$ 7,40. É o que mostrou um levantamento da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). 

LEIA MAIS: Gasolina acima de R$ 7: saiba o preço médio nas cidades no ES

Em dezembro, a Petrobras anunciou uma redução de 3% no preço da gasolina para as distribuidoras, uma queda média de R$ 0,10 por litro. 

Não foi apenas a gasolina que teve aumento nos preços. A botija de 13 kg do gás de cozinha chegou a R$ 140 em algumas regiões do país. 

Em outubro, a botija era encontrada pelo valor médio de R$ 110 em Vitória, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Para tentar conter a crise, algumas pessoas recorreram ao forno à lenha.

LEIA TAMBÉM: De fogão sujo a tipo de panela: veja os vilões do gás de cozinha e saiba economizar

A crise econômica foi agravada, ainda, pela falta de chuva. Com os rios com pouca vazão para manter as hidroelétricas funcionando com toda a capacidade, o governo federal precisou recorrer a outras fontes de energia. O brasileiro sentiu o resultado no bolso.

Em setembro, começou a valer o reajuste de 49,63% no valor cobrado na bandeira tarifária da conta de energia elétrica. A taxa foi destinada às despesas do acionamento de usinas térmicas e das medidas adotadas para evitar apagões elétrico e até mesmo um racionamento de energia.

Na prática, o valor da taxa adicional cobrada nas contas de luz passou de R$ 9,49 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) para R$ 14,20. Em contrapartida ao reajuste, o governo anunciou um desconto de até 29% na conta de energia elétrica para as famílias que conseguirem reduzir o consumo. 

O reajuste e as regras para o desconto irão vigorar até 30 de abril de 2022.

Com a série de reajustes anunciados em 2021, a prévia da inflação oficial para o ano, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 10,42%.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> Prepare o bolso! Taxa extra deixa conta de luz mais cara

>> Governo dará desconto para quem reduzir consumo de energia em casa

>> Carregador na tomada? Airfryer ou fogão? Reduza até R$ 40 da conta de energia

Em meio à crise provocada pelo coronavírus em abril, o governo federal começou a pagar um novo auxílio emergencial de R$ 200 por mês para os brasileiros. No Espírito Santo, mais de 80 mil famílias foram beneficiadas. 

Quatro meses depois, o governo lançou o Auxílio Brasil. O programa de transferência de renda, que substituiu o Bolsa Família, começou a ser pago somente em dezembro. O benefício de R$ 400 contempla cerca de 17 milhões de famílias mensalmente. 

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> Começa pagamento do Auxílio Brasil; veja calendário e tire dúvidas

>> Auxílio emergencial: pais solteiros receberão pagamento retroativo

Neste ano, obras importantes para os capixabas foram concluídas ou iniciadas pelo governo do Estado. Na primeira semana do ano, o Governo do Estado iniciou as obras de reforma da antiga sede do Clube de Regatas Saldanha da Gama, no Centro de Vitória. 

O espaço dará lugar a Casa do Turismo Capixaba, que abrigará um museu virtual e um espaço gastronômico. A obra está prevista para ser concluída em 2022. O projeto está orçado em R$ 5 milhões.

LEIA MAIS: Casa do Turismo Capixaba: cardápio de restaurante deverá ter pratos da gastronomia do ES

Também em janeiro, o novo Terminal de Itaparica, em Vila Velha, foi inaugurado após mais de dois anos de interdição.

O processo de reconstrução contou com a instalação de membranas tensionadas na cobertura da nave principal e em duas marquises para proteção dos usuários que utilizam o terminal para o embarque dos coletivos.

Ao todo, foram investidos R$ 12,2 milhões na reconstrução do espaço, que estava fechado desde julho de 2018 por conta de problemas na estrutura do telhado.

LEIA MAIS: Terminal de Itaparica retoma funcionamento. Veja linhas

No final de junho, o Espírito Santo recebeu as primeiras estruturas para a obra de ampliação da Terceira Ponte, que liga Vitória a Vila Velha. A estrutura está sendo anexada à ponte nos dois sentidos. 

Na primeira fase, foi realizada a montagem da plataforma que funciona como andaime para execução dos trabalhos. Como parte da estrutura metálica da ciclovia já está fixada, os serviços de concretagem do piso da ciclovia foi iniciado em novembro.

A Ciclovia da Vida, como o anteprojeto foi batizado, propõe a instalação de uma estrutura metálica que será anexada nas laterais da ponte para a passagem de ciclistas e, ao mesmo tempo, irá fazer a barreira de proteção ao suicídio.

Além disso, a capacidade de trânsito da ponte será aumentada em torno de 40%, com a criação de duas novas faixas. Desse modo, a ponte passará a contar com três faixas em cada sentido.

A obra de ampliação da ponte e construção da ciclovia tem um investimento de R$ 127 milhões. A previsão do governo é que a obra completa seja entregue em maio de 2023.

LEIA MAIS: Ciclovia da Terceira Ponte terá acesso gratuito

Ainda no meio do ano, o governo do Estado autorizou o início das obras de construção dos píeres do Sistema Aquaviário, um dos investimentos em mobilidade mais aguardados pela população capixaba.

A expectativa do governador Renato Casagrande é para que o Aquaviário da Grande Vitória comece a operar no segundo semestre de 2022. O sistema deve operar em Vitória, Vila Velha e Cariacica. O investimento aproximado é de R$ 1,5 milhão para terminal.

As estruturas vão contar com sala de espera, onde os passageiros vão aguardar o embarque. Para o acesso aos barcos, haverá uma interligação, tipo ponte, que será coberta para o conforto de quem usar o Aquaviário.

LEIA TAMBÉM: Aquaviário começa a operar no segundo semestre de 2022, diz Casagrande

Em dezembro, o governo do Estado entregou a obra do Portal do Príncipe. A revitalização da região tem como objetivo eliminar engarrafamentos, recorrentes principalmente nas primeiras horas da manhã para o motorista que chega à capital pela Segunda Ponte e pelas Cinco Pontes.

Outras obras de melhorias também foram realizadas na região. Em outubro, a Praça José Luiz Gobbi foi entregue. O local tem playground infantil com brinquedos casinha com escorregador, gangorras e balanço.

Além disso, os cães ganharam um espaço dedicado a eles. O Pracão conta com obstáculos para diversão com animais domésticos, tais como gangorra, rampas sobe e desce, prancha, pula pneu, slalom e barreiras para salto. 

LEIA TAMBÉM: Governo do ES entrega Portal do Príncipe tentando eliminar engarrafamentos

Em dezembro, o Parque Cultural Reserva Vitória, na Enseada do Suá, em Vitória, foi inaugurado. O espaço de 16 mil m² está aberto ao público todos os dias da semana, das 8h às 22h.

O projeto é fruto de um investimento de cerca de R$ 26 milhões da iniciativa privada e foi doado a prefeitura da Capital.

Além da praça com área verde, batizada de Praça Dr. Luiz Buaiz, o parque também abriga um playground para crianças de diversas faixas etárias, equipamentos de ginástica, ruas para pedestres, paisagismo e sete obras de arte ao ar livre.

Entre as obras que estarão expostas está o trabalho dos capixabas Sandro Novaes e Vilar, além de obras de José Spaniol, Adrianna Eu, Thainan Castro e Antônio Bokel. Em janeiro, o espaço também receberá a obra "Randômica", de José Bechara.

LEIA MAIS: Parque Cultural Reserva Vitória é aberto para visitação

O retorno dos cobradores aos coletivos é a principal reinvindicação dos trabalhadores. Os profissionais foram afastados em maio de 2020, no início da pandemia, quando o governo suspendeu o pagamento das passagens em dinheiro. Desde então, a tarifa é cobrada apenas por meio do Cartão GV.

Após o movimento realizado em setembro, a Justiça determinou que o governo do Estado apresentasse uma proposta para a categoria. O governo, então, propôs que 20% dos 3 mil cobradores afastados retornassem aos coletivos nos horários de maior movimento. Os demais retornaria até fevereiro de 2022.

A proposta, no entanto, foi recusada pelo Sindirodoviários, que representa a categoria. O impasse entre governo e rodoviários continua.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> Sindirodoviários oficializa recusa à proposta do governo do ES sobre volta dos cobradores

>> Governo diz que 20% dos cobradores voltam em dezembro e o restante até fevereiro

>> Entenda as manifestações dos rodoviários e por que protestos podem continuar

As manifestações que tradicionalmente ocorrem no dia 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil, ganharam outra simbologia em 2021. Os atos foram marcados pela polarização, por ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e por discursos antidemocráticos. 

Em discursos aos apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro fez ataques ao STF e ao ministro Alexandre de Moraes. Na ocasião, Bolsonaro chegou a dizer que não cumpriria as determinações do ministro.

Por conta do ocorrido, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) enviou ao Supremo uma notícia-crime que imputa a Bolsonaro os crimes de atentado contra a ordem constitucional, o Estado Democrático de Direito e a separação dos Poderes.

Em novembro, a Procuradoria-Geral da República (PGR) deu o seu parecer e informou que não vê crime do presidente pelos discursos no feriado de 7 de Setembro. A relatora do caso é a ministra Carmen Lúcia. 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também abriu uma investigação sobre os atos antidemocráticos. O órgão apura se houve financiamento e, caso tenha havido, quem financiou.

Alguns caminhoneiros aderiram às manifestações do 7 de Setembro e se concentraram em diversos pontos das rodovias. No Espírito Santo, ocorreram ao menos 15 pontos de concentração da categoria.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> PGR: Bolsonaro não cometeu crime no 7 de setembro, mas um 'arroubo de retórica'

>> TSE pede a Moraes que compartilhe provas de inquéritos contra Bolsonaro

>> Caminhoneiros fazem paralisações e manifestações em 15 trechos de rodovias no ES

Em junho, o presidente Jair Bolsonaro esteve no Espírito Santo pela primeira vez desde que tomou posse do cargo. Sem máscara, ele cumprimentou apoiadores que o estavam no Aeroporto de Vitória.

Bolsonaro veio ao Estado para participar de uma cerimônia para entrega de casas populares em São Mateus, na região Norte do Estado. 

Durante seu discurso, o presidente falou sobre a pandemia e relembrou quando foi diagnosticado com a covid-19. Bolsonaro afirmou que tratou-se com hidroxicloroquina, voltou a defender a medicação e repetiu ser "imorrível".

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> Sem máscara, Bolsonaro chega ao ES para primeira visita desde o início do governo

>> No ES, Bolsonaro defende cloroquina e diz ser 'imorrível, imbrochável e incomível'

Em setembro, o prefeito de São Mateus, Daniel da Açaí foi preso durante a Operação Minucius, que investiga um suposto esquema de fraudes em licitações públicas no município. Além dele, a Polícia Federal investiga a participação de outras seis pessoas. 

Menos de dez dias depois, Daniel da Açaí teve a prisão temporária revogada pela Justiça Federal. Ele foi solto em 07 de outubro. 

O prefeito continuou afastado do cargo até dezembro, quando o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou o retorno dele à prefeitura. Em sua volta, Daniel da Açaí exonerou mais de 300 servidores, entre eles 13 secretários e seis subsecretários da prefeitura.

Durante o afastamento, o município foi administrado pelo vice-prefeito Ailton Caffeu. No final de outubro, a Câmara Municipal de São Mateus aprovou a abertura do processo de impeachment.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Em sua volta à prefeitura de São Mateus, Daniel da Açaí exonera mais de 300 servidores

>> Câmara de São Mateus abre processo de impeachment contra Daniel da Açaí

>> Prisão em São Mateus: além do prefeito, saiba quem são os outros investigados pela PF

Em 2021, o Judiciário capixaba enfrentou um caso de corrupção interna. Os juízes Alexandre Farina Lopes e Carlos Alexandre Gutmann são acusados de participar de um suposto esquema de venda de sentença. A acusação é referente ao processo da Operação Alma Viva, deflagrada pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES).

Os magistrados foram afastados de forma cautelar do Fórum da Serra, onde atuavam. Além disso, no final de julho, os dois foram presos preventivamente. Eles foram soltos em agosto após conseguirem um habeas corpus, mas tiveram que voltar para a prisão após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) cassar a liminar.

Em meio a idas e vindas da prisão, Gutmann teve a prisão convertida em domiciliar. Já Farina ficou preso no Quartel da Polícia Militar, em Vitória. 

Em novembro, o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) aceitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual contra os juízes. Gutmann e Farina se tornaram réus no processo. 

Os juízes conseguiram o relaxamento da prisão mediante o pagamento de fiança no valor de R$ 100 mil cada um e desde dezembro respondem ao processo em liberdade. Eles ainda devem cumprir as medidas cautelares impostas pela Justiça, como ficar em casa das 18h às 6h e não viajar para outros locais.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Venda de sentença: juízes pagam fiança de R$ 100 mil e são liberados

>> Juízes se tornam réus em processo que apura venda de sentença no ES

Também em agosto, o juiz Vanderlei Ramalho Marques foi condenado, pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), à aposentadoria compulsória, pena máxima prevista em Processo Administrativo Disciplinar.

As investigações apontaram que o magistrado mantinha relações íntimas com uma acusada de tráfico de drogas, na qual o marido era réu na mesma ação. O processo era conduzido pelo próprio Marques. Ele atuava na 4ª Vara Criminal da Serra.

Durante o processo, o juiz chegou a ser afastado da função após supostamente ter um caso com a mulher, que foi presa por tráfico de drogas na Serra. Ele também teria assediado outras mulheres, entre elas advogadas envolvidas nos processos em que julgava.

LEIA MAIS: Juiz é condenado à aposentadoria por beneficiar ré e se relacionar com mulher de traficante no ES

Dois casos emblemáticos da Justiça do Espírito Santo foram julgados neste ano: o do ex-governador do Estado Gerson Camata e da médica Milena Gottardi. 

Em agosto, após dois dias de julgamento, o economista Marcos Venício Moreira Andrade, assassino confesso do ex-governador Gerson Camata, foi condenado a 28 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado e porte ilegal de arma.

A Justiça também determinou o pagamento de uma indenização no valor de R$ 200 mil para a família de Camata, uma vez que o filho mais novo do ex-governador era adolescente, na época do crime, e ficou traumatizado com a perda do pai.

Camata foi assassinado com um tiro no pescoço em 26 de dezembro de 2018, aos 77 anos, na Praia do Canto, em Vitória. Marcos Venício, que já foi assessor do ex-governador, foi preso no mesmo dia e confessou o crime.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Acusado de matar ex-governador Gerson Camata é condenado a 28 anos de prisão

>> Ex-governador Gerson Camata é morto na Praia do Canto, em Vitória

Também em agosto, a Justiça condenou os seis acusados de participarem do assassinato da médica Milena Gottardi. O julgamento durou seis dias. 

Hilário Frasson, ex-marido da médica e acusado de ser um dos mandantes do crime, foi considerado pela Justiça o principal responsável pelo crime e foi condenado a 30 anos.

Esperidião Frasson, sogro de Milena, foi condenado a 30 anos de reclusão. O executor confesso de Milena, Dionathas Alves Vieira, foi condenado a 28 anos e oito meses de prisão. No entanto, por ter colaborado com as investigações, a pena foi reduzida para 18 anos e oito meses.

Valcir da Silva Dias e Hermenegildo Palauro Filho foram condenados a 26 anos e 10 meses de reclusão cada um. Bruno Broetto, acusado de ter fornecido a moto para Dionathas cometer o crime, foi condenado a dez anos e cinco dias de reclusão.

Bruno conseguiu uma liminar e foi solto no inicio de dezembro. De acordo com o Código Penal, o indivíduo condenado a um crime não hediondo pode solicitar a progressão de regime após cumprido um sexto da pena. Ele já estava preso há quatro anos e três meses. 

Ele deve se apresentar à Justiça a cada dois meses para comprovação de endereço. O procedimento deve ser realizado por cerca de dois anos.

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

>> Júri condena os seis réus envolvidos no assassinato de Milena Gottardi

>> Veja todas as reportagem sobre o julgamento do caso Milena Gottardi

O ano de 2021 foi marcado por crimes entre pessoas da mesma família no Espírito Santo. 

De acordo com a polícia, em junho, um homem matou os três filhos e a esposa. Após o crime, Flávio Sandro Olmo tirou a própria vida. O caso aconteceu em São Domingos do Norte, região Noroeste. 

Segundo a polícia, uma faca e uma marreta foram encontradas na casa em que a família morava. O crime chocou os moradores da região, que tem pouco mais de oito mil habitantes.

A família contou que Flávio tinha um histórico de depressão e que ele e a esposa estavam em um processo de separação. 

LEIA MAIS: Homem mata esposa, os três filhos e tira a própria vida no Noroeste do ES

No final de julho, uma mulher foi presa, junto com o amante, suspeita matar o próprio marido em Castelo, no Sul do Estado. Segundo a polícia, ela teria abraçado o companheiro para que o amante o estrangulasse. 

Inicialmente, a mulher contou que o marido morreu após um assalto na casa deles. No entanto, as investigações concluíram que o plano foi tramado pela suspeita e pelo amante, que tinham interesse nos bens do casal.

Depois de presa, a esposa da vítima contou que combinou o crime com o amante por telefone.

LEIA MAIS: Mulher abraçou marido para que amante o matasse

Em agosto, outro crime envolvendo familiares. Segundo a polícia, o estudante de medicina Guilherme Heringer César, de 22 anos, teria matado a facadas os pais, o médico urologista Paulo de Oliveira César, de 68 anos, e Raquel Heringer César, de 61. Em seguida, o rapaz teria tirado a própria vida.

O caso aconteceu na Praia da Costa, em Vila Velha. As paredes da casa onde o crime ocorreu estavam pintadas com símbolos religiosos, como cruzes de cabeça para baixo e também pentagramas (estrelas de cinco pontas), e frases com referências à passagens do livro bíblico do Apocalipse. Também foram encontradas exemplares rasgados da Bíblia e garrafas vazias de cerveja.

LEIA MAIS: Polícia encontra cena macabra em apartamento de casal morto pelo filho na Praia da Costa

No dia seguinte ao crime em Vila Velha, outro caso envolvendo familiares foi registrado em Baixo Guandu, no Noroeste do Estado. 

Lindaura Vieira de Souza, de 46 anos, foi apontada pela polícia como responsável por espancar e matar a própria mãe, a idosa Luzia Eccel, de 76 anos. 

A mulher confessou que praticou o crime por causa de R$ 100. 

LEIA MAIS: VIDEO | Mulher é presa suspeita de espancar e matar a mãe de 76 anos em Baixo Guandu

Outro crime que se destacou no ano de 2021 foi o assassinato de duas crianças  em Conceição da Barra, no Norte do Espírito Santo. O caso aconteceu em outubro. 

Kamilly Santos Oliveira, de 8 anos, e Keyrrison Santos de Oliveira, de 10, dormiam em uma cama quando foram baleados. A mãe das vítimas contou que estava dormindo com o  companheiro, um adolescente de 17 anos, quando ocorreu o crime. 

Segundo a polícia, a mãe e o padrasto das crianças tinham envolvimento com o tráfico de drogas. O alvo dos tiros que matou os irmãos, segundo a polícia, era o padrasto.

LEIA MAIS: Irmãos assassinados: padrasto de 17 anos que integrava organização criminosa era alvo dos tiros

Os capixabas fizeram bonito nas Olimpíadas de Tóquio. Nove representantes do Espírito Santo participaram da edição de 2021 dos jogos. São atletas que nasceram ou que cresceram e se radicaram no Estado. 

Richarlison (Futebol Masculino), Alexandra Nascimento (Handebol), Alison Cerutti (Vôlei de Praia), Bruno Schmidt (Vôlei de Praia), Nacif Elias (Judô), Paulo André Camilo (Atletismo), Geovanna Santos (Ginástica Rítmica), Déborah Medrado (Ginástica Rítmica) e Vinícius Teixeira (Handebol) brilharam em Tóquio. 

Três atletas capixabas participaram da Paralimpíadas de Tóquio: Luísa Fiorese (Vôlei), Daniel Silva (Atletismo) e Patrícia Pereira (Natação).

Nos Jogos Olímpicos de 2021, a delegação do Brasil bateu recorde de medalhas na história das Olimpíadas. Foram 21 medalhas conquistadas, sendo sete de ouros, quatro de pratas e oito de bronzes. O Brasil ficou em 12º lugar no ranking da competição. 

Já nas Paralimpíadas, foram 72 medalhas, sendo 22 de ouro, 20 de prata e 30 de bronze. A delegação brasileira terminou a competição em sétimo lugar. 

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO: 

>> Em Tóquio, atletas do ES vão em busca do sonho de conquistar medalhas

>> Brasil termina Olimpíada com 21 medalhas, sendo sete de ouro

>> Capixabas convocados para as Paralimpíadas querem brilhar em Tóquio

CAPITÓLIO É INVADIDO POR APOIADORES DE TRUMP

>> Após invasão do Capitólio, grupos pró-Trump organizam atos para posse de Biden

FAMÍLIA REAL PERDE PRÍNCIPE PHILIP

>> Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II, morre aos 99 anos

MORRE PREFEITO DE SÃO PAULO

>> Morre Bruno Covas, prefeito de São Paulo, aos 41 anos, vítima de câncer

MOBILIZAÇÃO PARA CAPTURAR 'SERIAL KILLER'

>> Após 20 dias de buscas, 'serial killer' Lázaro é capturado e morto

VOTO IMPRESSO GERA POLÊMICA

>> Bolsonaro defende voto impresso e insulta Luís Roberto Barroso

>> Taleban toma Cabul após presidente deixar capital

>> WhatsApp e outras redes fora do ar: o que aconteceu e o que dizem as empresas?

>> Na COP-26, Casagrande afirma querer zerar desmatamento ilegal no Brasil

Nós utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Saiba mais sobre nossa Política de Privacidade.